segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Génesis

No princípio era Adão, os animais e os 7 dias. Tudo estava em harmonia, todos os dias havia um "trumuno" de futebol pela manhã, à tarde uns joguinhos de carta e a noite quentes discussões sobre variados temas que ainda não existiam.

No futebol Adão não era lá muito craque. O Macaco, Galo Tito e o Jacaré Bangão eram os pais grandes da "pelada". Mas quando entravam nas cartas, as coisas mudavam logo de figura. Adão era bom, por ser o único a ter mãos no meio da "animalada" seria um pouco bizarro dizer que essa seria a razão de ter sempre uma boa mão nas cartas. De vez em quando perdia e os outros animais passavam a maior parte da noite a rirem-se dele, só não riam a noite toda porque tinham esposas e tinham que regressar para casa, evitando assim uma noite de paneladas.

Porém, os jogos eram bem disputados.
Agora, quando chegasse a hora de discutir... Adão esmagava-lhes de uma forma inequiparável sobre os assuntos mais absurdos e inexistentes naquela época. Ele era o que os outros chamavam de "bobo", o craque do bate-boca, diziam entre os cantos que Adão discutia tanto que parecia ter um rio passando pela boca, pois seus lábios nunca secavam. O Leão inclusive, sempre ia pedir conselhos e novas técnicas a ele para ver se conseguia ter uma discussão mais justa e nivelada com a Leoa (era sempre vencido por mais que ele rugisse).

Ninguém gostava de discutir com o "Boca Ndé", ele era estragado. Ele dava sempre um jeito de arranjar uma discussão. Os outros tinham que aguentar o Adão e as suas companheiras todas as noites. Era muita derrota para um animal só. Até a Cobra não lhe suportava e o Boi não parava de dormir devido a conversa dele. No entanto todos lhe amavam porque ele era muito animado, e por ser solteiro tinha que mandar mesmo muita boca, não tinha mais nada a fazer.

Adão foi o primeiro protótipo de boêmio incorrigível. Até o dia em que Deus o viu esticado numa das bandas do Jardim altamente ressacado, sem puder sequer levantar um tema absurdo com o Burro; achou que ele estivesse triste e deprimido por não ter uma companheira. Foi aí, que sem autorizacao, Deus tira a costela de Adão, e cria a Eva!

Desde então tudo mudou, o inferno começou no paraíso.
Adão ao ver Eva adorou-a, achou o máximo. Não só por ser linda, mas também, porque ele seria o primeiro animal (macho) na história do Jardim do Éden a ganhar uma fêmea numa discussão.

Coitado dele, estava a sonhar (regista-se também o primeiro sonho da história da humanidade).
No primeiro debate que tiveram, Eva demonstrou uma supremacia oral fora de série. Adão nunca tinha visto, nem ouvido alguém mais boqueiro que ele. Eva, na presença de todos os animais (com relato da Galinha Vicuca e Galinha Preta e visualização gráfica do Urubu) firmou-se como fenómeno das discussões e debates de assuntos sem pé nem cabeça; provando para todo o mundo a sua imbatibilidade no "arranca-rabo". Na verdade, até as outras fêmeas sentiram o "power" dela, 30 segundos de discussão e a Eva já saía veia na cara de tanto gritar no rapaz. Ele tentando se livrar do vexame, recorre ao uso da lógica mas já era tarde. Não havia lógica que parasse o raciocínio dela. "Bicou" o indivíduo para fora do trono.
Temos aqui uma prova mais que irrefutável que a Eva era "Angolana". E o Jardim do Éden se situava na Gabela.

Ele acabou sendo tão miserável quanto os outros animais. E desse jeito o sábio Cágado disse: Todo ser tem direito, e um dia será miserável. Adão não era a excessão.

Um dia desses após ter sido novamente avacalhado pela Eva, Adão notou que algo estava a faltar nele e em todos os outros machos à sua volta.
Sim, sim, sim mano Adão! Está a te faltar a costela. Foi então que Adão descobriu que a estupenda habilidade que ele tinha de discutir vinha da costela. Órgão este encontrado apenas nas mulheres e chamada cientificamente como: Costela Discutitiva e Fofocativa.

O único mal da Eva era gostar de discutir com a vizinhança fora de horas e fofocar na hora do almoço. O "pitéu" atrasava sempre desde que ela assumiu o comando das "teculas". Por causa disso, a Cobra bateu o "pé" no chão e decidiu tratar da evacuação efectiva da Eva para fora do Jardim. Sem saber que ela (Eva) era daquelas que não gostava de morrer sozinha.
A Cobra convenceu-a a comer uma fruta da árvore que estava no meio do Jardim, prestem atenção, no meio do Jardim. Fruta essa que após terem comido, eles (Adão e Eva) deram conta que estavam nús, sentiram vergonha e o resto todo mundo sabe. Mas é melhor eu não ir por aí, já rasguei demais a roupa do tabú de muitos leitores nessa estória.

Meus caros amigos, Vamos Lá Ser Sinceros! Você achou "memo" que a sua incapacidade de vencer uma mulher numa discussão era à toa? Não, não e não meu irmão, tem haver com algo que você não tem. Trata-se daquela costela que Adão perdeu lá nos anos atrás. Isso nem eu, nem o Porco mais refilão do mundo tem. A vitória é delas.

Apartir daí, tornou-se parte da natureza a mulher ser mais diligente e por vezes diplomática que o homem. Mas mesmo assim ainda temos "marionetes" que acham ser mais esperto que uma mulher. Vai lá ganhar juizo pá!

Não somos e nem seremos num futuro próximo mais matreiros que mulher alguma na face da terra. Nenhuma! Sempre que te passar tal coisa pela cabeça, saiba que é apenas uma ilusão, um sonho de Adão. Estão a te deixar pensar assim uê! Porque no confronto directo vais ser massacrado e enchuvalhado como Adão nos tempos ido. A costela está com ela. Nós não temos nem um quinto (1/5) da ardilosidade e astúcia de uma mulher. Quando você está a "pulular", lembre-se que estão a te deixar; porque se te fizerem "cu ele" vais morrer! "Num" brinca "cô" vida!

Eu até acho que Deus nos sentiu lá pena. Ora vejamos, se vindo da costela é assim, imaginem só se tirassem do cérebro do Adão?

3 comentários:

  1. É demais!!!
    LOOOOOOOOOOOOOOOOOL
    Não resisti e partilhei o teu blog no facebook. Quando algo é assim tão bom, não podemos manter só para nós.
    Parabéns, está altamente.
    Beijinhos de uma djurra flipada também*

    ResponderEliminar

Motive-me com o seu comentário!