sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

O Rei dos Bandidos

Poucas coisas me fascinam tanto nesse mundo como a figura de um vilão. Gosto da forma como admitem os seus erros e se dedicam a errar. Os vilões fazem-nos sentir mais humanos. São eles nos filmes que tiram um pouco do ar de ficção e dão-nos a possibilidade de cogitar diversas situações na vida real.
O que seria de um filme de acção sem um vilão? Talvez seria um protagonista dando cabo de um monte de personagens sem valor nenhum e no final, tudo acabar com a possibilidade de uma continuação, pois nada relevante foi conquistado durante o desenrolar da estória. Porém, isso tudo muda quando temos um vilão na estória. O enredo ganha sumo e passa-se então a ter um objectivo que uma vez atingido, permite assim, concluir a estória em grande. Mas isso, isso é no filme, onde tudo acaba. Na vida real...

A vida tem sempre um grande problema que quando solucionado, percebemos que nunca foi tão grande assim. Esses obstáculos fazem-nos continuar a viver com entusiasmo e passar por cada nível cientes de que um dia chegaremos na linha do horizonte, que beberemos a água do oásis, que jogaremos "mete-mete" na linha do Equador... Pois o impossível motiva o ser humano a seguir em frente! A possibilidade de fazer algo que nunca foi feito fascina, intriga, cria um grande objectivo para o filme da vida.

Só que Vamos Lá Ser Sinceros:
- Há dias estive no Festival de Cannes e vi um filme inédito intitulado Angola em que o rei dos bandidos chamava-se sexo. "Maji ondê" que já se viu sexo ser o rei dos "bande"?!

A película cinematográfica narrava várias estórias que terminavam quando o rei dos bandidos fosse morto. Uma das estórias mais marcante foi a do Camelo. Camelo era um jovem que fazia das suas tripas, seu coração para conseguir sexo. Sempre com conversas fúteis muito bem elaboradas, entupia os ouvidos das mulheres à procura do bandido. Na sua óptica, a única forma de ser marcante na vida de uma mulher era por intermédio da extracção da sua água mineral.
Coitado do jovem, mal sabia que isso não era o suficiente para ser lembrado por uma mulher. Este personagem que era carinhosamente chamado de Boneco, morava no Rocha. Era um especialista em conseguir nada com as mulheres, sua inabilidade com elas devia-se muito ao facto de não conseguir dissimular os seus desejos carnais. Não podia ver uma beldade que sua boca se escancarava que nem uma hiena, babava abertamente como se a mulher fosse um lanche. Como era de esperar, só espantava a caça com seu descontrolo natural e uma vez ou outra lhe caíam umas "fesadas".
Camelo nunca percebeu que as mulheres que se envolveram com ele, davam-lhe a bainha mas nunca a alma... Mulheres, e principalmente as angolanas, não entregavam a alma à qualquer "sapatero!"

Só que o filme não ficou por aí... Contou também a vida da Sonhadora, seu nome em hebraico era Numbatebem.
Sonhadora, era aquela mulher que fazia do "tundimbo" um anzol de relacionamento. Ela sempre pensou que a arma certa para matar o perdiz e arrastá-lo num relacionamento era fazer-lhe esperar muito tempo para dar o bife. Ela pensava que desse modo, iria ganhar o jogo. Só que aquilo estava tipo 35 e ela como não girava, lhe matavam sempre na casa.
A coitada da Sonhadora só atraía gajos tipo o Boneco que só queriam sexo dela. Passava dias e noites se perguntando a razão, mas não percebia que para ela o tundimbo era o seu rei dos bandidos, logo quando os artistas "bondavam" o gajo, já não viam motivos de continuar e acabavam subindo letras que culminavam com um FIM! Ela não percebia ainda que de uma certa forma, ela mostrava que falar no microfone de alguém era a coisa mais difícil de se obter dela. Sendo assim, muitos bonecos metidos a atletas organizavam olimpíadas gregas só para superar esse recorde. Oh, a pobre da Numbatebem... O seu filme sempre acabava depois do coito. Era muito triste. Ela mal percebia que tinha uma alma rica e uma mente atraente. A preocupação dela era só com o chefe dos bandidos... Só que havia muitos artistas sedentos por vingança!

Enquanto via o filme, pensei que estivessem a banalizar o sexo. Só que...

Homens são cegos que gostam de ver mulheres. Têm um quadro cheio de informação em braille mas escrita à giz; se apalparem para entenderem o que lá está escrito, perdem a informação. Nem num mês só de Domingos conseguiriam ler; mas tentariam! E é isso que as mulheres são: - Um mar de informações e vivências não partilhadas. Têm a faca e o queijo na mão, mas preferem cortar os seus próprios pulsos.

Em Angola, o filme, bandidos atrás de bandidos eram mortos, as cenas terminavam muito cedo mal se desenvolviam, uns actores fugiam, outros queriam continuação e o foco era o mesmo... Sexo! Enquanto isso a vida aqui fora continuava com o foco na alma!

14 comentários:

  1. Tu és PERIGOSO.. Não como o boneco, que tinhas as palavras certas, mas vivia na rocha.. Nem como a numbatebem, que sonhava e se achava certa, mas no fim do jogo nunca gritava ''35 racha''.. Mas sim, por teres a informação.. conheces o jogo de trás para frente, e mesmo assim não te dás por Mestre, continuas a acrescentar análises, o que te permite controlar a situação.. '' nu vo ti mentiri'' vc é PERIGOSO Mauro Sérgio!

    Rosene Maura!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rosene, me chamar de meliante no meu blog... Não tens medo de ser bloqueada?!

      Eliminar
  2. Numbatebem vai me matar hahahahahahaha
    Excelente como sempre :D

    ResponderEliminar
  3. Como sempre , não podias !!! Ahahahahahahaha

    ResponderEliminar
  4. I really love this text bro..este sempre foi um dos teus fortes..tds registos/niveis d língua muit bem inseridos..enfim, txto brilhant e relacionado a realidade Angola..keep going.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valeu, bro... Estamos aqui para servir aqueles que sempre passam por cá!

      Eliminar
  5. Ohh pahh eu adoro a tua escrita e o humor com que abordas esses assuntos..

    Porém.. Apesar da burrice da Numbatebem senti uma certa empatia por ela. Parece-me que ela apenas queria amor e por isso merece um desconto, afinal mulher é mesmo burra nessa área. Ênfase na palavra "mulher" e não "mulheréee". Sabes, as Canalis, as Partibraço... Essas aí.

    ResponderEliminar
  6. Possas mauro, essa me kuiou bwe, como diz o mo cremona bom mambo.

    ResponderEliminar

Motive-me com o seu comentário!