sexta-feira, 6 de junho de 2014

200

Oh, meu, Deus! Estou que não me aguento de medo!

Volta e meia recebo a mesma mensagem de que a criminalidade em Luanda atingiu níveis alarmantes e que devemos ter muito cuidado. Segundo essa mensagem, que é só uma mas as pessoas passam e repassam como se fossem várias, diz que a polícia de Luanda soltou da cadeia 200 criminosos para matá-los cá fora.
Além do pânico e o caos geral que isso causou, algumas pessoas se indagam como o dito grupo dos 200 foi criado. Por azar ou sorte, tive a oportunidade de acompanhar o início desse movimento, e tudo começou com um grupo no WhatsApp. Sim, "incroyable" né? Mas yá, foi "memo" assim que tudo começou. Eram 15 horas e 40 minutos quando Chá Preto criou o grupo. Para poder escolher os melhores bandidos, houve um censo "bandidacional" para recolha dos dados e habilidades de cada quadro nacional que actua nessa área. Não só com o objectivo de ter as informações mais apuradas, este censo permitiu peneirar muitos bandidos incompetentes. Os critérios de selecção foram claros; os escolhidos deveriam ter 5 anos de experiência de assalto, boa dicção para não confundir os clientes durante o roubo, velocidade, ser um descendente de Sparta e ser um exímio topógrafo. 
Por sentirem-se mais fortes que os seus ancestrais, "300 spartanos," decidiram ser apenas 200 para dar mais garra à lenda que estavam prestes a se tornar.

Após a selecção dos membros, seguiram-se várias conversas com nexo e alto teor intelectual no WhatsApp que culminou com o primeiro encontro filantrópico no Doo Bahr com o objectivo de partilharem conhecimento e doarem armas aos gatunos mais necessitados. Lá, elegeram-se alguns cabeças do movimento 200 com destaque ao DP (director de projectos) que imediatamente criou um plano de acção e discursou para o grupo sob o lema: Não é culpa nossa se os que estudaram não conseguem se unir para um bem comum. O encontro ameno terminou e todos saíram de lá alegres com perspectiva de um futuro melhor. Eles finalmente haviam percebido que juntos seriam muito mais fortes.
A noite caiu e no e-mail de todos participantes caiu também a planilha de trabalho com a descrição exacta da função de cada elemento na organização.
Enquanto isso, um bófia fica por dentro da situação e agiliza a prisão destes mesmo energúmenos.

Epá...
Com a chegada desses duzentos elementos na Cadeia Central de Luanda, o que era um espaço verde, lindo e com conforto, tornou-se insuportável. Ficou tudo abarrotado, aqueles que já lá estavam há mais tempo, sentiram que a sua liberdade havia sido retirada, pois os 200 eram muito espaçosos e gostavam de mexer na coisa dos outros, tiravam livros sem avisar, rasgavam os colchões; eram uns "grandas" chatos.
Visto que a situação estava a se tornar cada vez mais incontrolável dentro da cadeia, a polícia achou por bem colocá-los cá fora. Como já lhes dava muita raiva e como é de hábito soltarem 500 bandidos na rua, porque não 200?

Foi assim que a polícia solta os 200, entra no WhatsApp e manda a mensagem que está aí a rolar alertando as pessoas para não entrarem em pânico porque eles haviam soltado só 200 camelos para serem abatidos nas ruas e que estavam bem localizados com ajuda de GPS implantados para impedir que esses marginais saiam de Luanda.

Ora... Ufa pá! Essa mensagem veio mesmo a calhar! Já estava com saudades dos tempos em que andava pela rua e via bandidos correndo, fugindo da polícia que não parava de disparar. Nem imaginam a saudade que eu tenho dos tempos em que quem fosse apanhado na rua levava tiro porque a polícia estava a matar bandidos. Oh... Que tempos longíquos que irão voltar. Pena que esses tempos voltam e levam a capacidade de raciocínio das pessoas.

Logo em seguida começa a rolar uma outra mensagem com uma lista de precauções para os futuros assaltados:
"Precauções:
Não ande sozinho no escuro, ou após 18:00 .
Não use pertences caros durante a viagem, especialmente o iPhone , iPad, relógios ou qualquer chamativo.
Sempre manter o dinheiro em diferentes bolsos, e em caso de assaltos não resistir.
Por favor, divulgue este e-mail apenas para as pessoas certas, não crie pânico.
Gostaria que partilhassem a mensagem com pessoas da banda (Angola) o caso está sério."


Primeira reacção que tive ao ler esta lenha foi... WOW! Aqui também já! Eu até tenho uma mente aberta mas isso também não,  quem escreveu isso "tá brincá cô vida!" Para já dá para ver que não entende nada de assaltos. Ah porque "sempre manter o dinheiro em diferentes bolsos," mas "anssim" então, metes o "kumbu" em vários bolsos para ter mais tempo de confraternização com o bandido? Queres lhe conhecer melhor, ver se ainda há furo nos 200 ou se ele não tem nenhum kota com costas quentes para agilizar esse "biolo"? Que gatuno é esse que vai chegar para ti e dizer:
- Olá, gostarias que me desses o dinheiro que está... Hum... Deixa ver... No bolso da frente! Yá só quero desse bolso. Não te preocupes, eu acredito em ti e sei que me darias todo o teu dinheiro se tivesses mais. Não vou te "empaputar!" Não, meu senhor fique descansado que isso é só um assalto de rotina, um outro dia peço o dinheiro que está no bolso de trás. Obrigado pela colaboração. Passe bem! - "Xorrôto," claramente a pessoa nunca mais foi assaltada.
Ah não, "Não ande sozinho no escuro, ou após 18:00" - Das duas, uma: Ou já não existe EDEL, ou já não existe engarrafamento. Ou pior... A pessoa está a dizer deliberadamente para deixar de trabalhar ou... Não pode ser... Ela está a dizer para começarem a voar quando forem 18:00. Deixem de flutuar, voem bem alto, lá nas nuvens!
Se não tiveres nada de valor, vais negociar como com o bandido? Oh, yá... Esqueci que os bandidos são bem compreensivos. Afinal, quem é que não se engana no trabalho. Ele vai gostar muito de ver que uma mulher não tem nada de valor. Depois se assustam com o alto índice de violação!

A pessoa pede para espalhar algo porque o caso está sério e diz antes para não criar pânico. Envie às pessoas certas. Claramente, o autor dessa mensagem esteve na comissão organizadora do censo bandidacional. Ele sabe escolher os certos. Só me admira haverem vários casos e a mensagem ser a mesma. Fico um "coxe malaike," mas prontos; enquanto nos batemos com essa de não sair porque vão matar os bandidos, eu me pergunto:
- É comum matarem 200 pessoas na rua?
- Ah não, elas não são pessoas, são bandidos!

Vamos Lá Ser Sinceros!

14 comentários:

  1. Gostei muito Mauro Sergio mais uma vez realista a tua maneira. Estamos borrados com os 200. So Deus ja ya.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É que estamos bem borrados com os 200... Katé nem sei mais!

      Eliminar
  2. Hahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah

    ResponderEliminar
  3. Muito, muito conciente! Parabéns e obrigado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sara Lopes, sou eu quem agradece por teres perdido alguns minutos da sua vida para passar aqui e participar desse Blog. Muito obrigado!

      Eliminar
  4. Odeio msg do género (existe mta gente sem nada para fazer) pior e k msmo sabendo k n e verdade exe mambo atrofiou meu subconsciente tive pesadelo d tanto receber exa msg... n preciso dizer k seu texto esta em dia ne???

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha kota, tarei sempre aqui para questionar aqueles que tentam te atrofiar. Entretanto, as pessoas acabam criando um clima de tensão que ao meu ver é desnecessário. Nem que estivessem a solta, esses 200 bandidos não seriam a raiz dos nossos problemas!

      Eliminar
  5. Mauro, é o primeiro texto que leio, na verdade a primeira vez que ca venho! Mas enfim, gostei do teu texto, parece que as pessoas agora estao incapazes de fazerem uma analise antes de partilharem esse tipo de coisas! Esquecem que podem estar a contribuir para deixarem as pessoas em panico!
    Continua com o bom trabalho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Natália, é a primeira e espero que não seja a última vez que passas e participas. Muito obrigado mesmo.

      Quanto aos 200, bem... Tentei ignorar essa corrente, porém, senti-me obrigado a dar o meu parecer!

      Eliminar
  6. Ahahahahah Isso é mesmo caso para gritar bem alto 'Vamos lá ser sinceros!'.
    Muito Bom!

    ResponderEliminar
  7. Mais um caso em que fazer parte de uma rede social tira a capacidade de análise de algumas pessoas!! "Envie está msg, para pessoas certas não crie pânico", mas assim digo o que?? Mauro mais uma vez curti do texto... Fiquei malaike com o censo bandidacional...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Steven Dario, mais uma vez obrigado. O bom memo é saber que há brothers atentos e que não caem nesse caos a que muitos mergulham!

      Eliminar

Motive-me com o seu comentário!