sexta-feira, 30 de Setembro de 2011

Eu Te Amo

Caros amantes do amor. Talvez muitos de vocês tenham, tal como eu, tentado traduzir a expressão "eu te amo" para diversas línguas e acabaram descobrindo que tal equivalência não existe.

Depois de dias investigando afincadamente, percebi que em nenhum outro idioma, a frase "eu te amo" é assim pesada do jeito que ela é em português.
Ela é o que a gente chama "palavra d'outro mundo". É algo inexplicável. Mil significados para uma frase com três palavras, e que por sinal, nenhum dos sinónimos parece ser o mais preciso. Todos passam pelas transversais, e aí começa uma sarna terrível.

Em inglês, "rebentas" um "I Love You" e problema resolvido. Todo mundo entende, ninguém fica abalado. Em francês então, ela até começa já a rir à toa. "Dente é dente"! Agora, quando entrares no português... Ai meu Deus do céu. Simplesmente atiraste um cavalo morto e apodrecido no meio da vossa conversa. Estraga totalmente a conversa. É como meter uma banheira de água numa panelinha de arroz branco; tiras totalmente o gosto da coisa, que no caso em questão aqui, a conversa.

Existe um manual secreto intitulado: Como Falar Eu Te Amo Pela Primeira Vez.
E a passagem que mais me emocionou dizia: O primeiro passo para dizer estas palavras resume-se em não dizê-las. E eu assino em baixo. Comece sempre com um "I love you" e depois vai subindo devagar a escala de calamidade. Não te armes em espertalhão e saia por aí espalhando o seu desejo de amar achando que essa é a arma mais poderosa que tens. Bem, pensando melhor até é, só que os tiros serão dados na sua cara.

Vamos Lá Ser Sinceros!
Eu te amo é tão pesado que deveria ser considerada uma ofensa, um disparate ou senão mesmo uma palavra obscena. Oh palavra complicada. Sempre que a tento pronunciar a minha boca começa a pesar 25 Kilos. Depois de a pronunciar fico a se esticar como se estivesse a ter um ataque epiléptico com 615 Volt de electricidade a passar pelo meu corpo.

O manual também fala dos(as) falsos(as) profetas, que são aqueles seres que por tudo e por nada sai um "eu te amo". É que eles nem sequer tentam "inda" falar em japonês para ninguém entender. Não, eles falam "memo" em português e escrevem em tudo quanto é sítio. Até parece aquelas expressões: O Fulano passou por aqui. Quando me deparo com essas pessoas, eu até nem fico mais arrepiado; fico com alergia.

Mas a função principal deste maravilhoso condimento à boca de quem o diz, é a de acabar qualquer possibilidade de atração, mesmo que infinitésima, entre um casal. Não tem "chacho" ou paquera que sobreviva à um ataque prematuro do "eu te amo". Ele é conhecido no bairro como exterminador de possibilidades. O "mete nojo" da aproximação. Se tiver dúvidas teste: Mande uma mensagem à um alvo dizendo: I love you. Deixe passar um dia e depois manda uma dizendo: Eu te amo. Verás qual delas vai te colocar em situação de cheque-mate primeiro.
Quando um alvo recebe uma mensagem sua, prematuramente dizendo "abracadabra", ela apenas fica com duas opções de resposta: O típico "eu também" - o que quer dizer: Eu também me amo. Ou, "eu te não"! - Cujo significado todos nós já sabemos. Essa palavra é tão mal-conselheira que você só nota o desvario depois de a pronunciar. Até a sua boca fica admirada com o feito, fica totalmente descancarada.

Nos dias de hoje, empresas que fabricam materiais nucleares e armas de destruição massissa escrevem "eu te amo" como sinal de perigo em suas placas e nos seus produtos. Em japonês pronuncia-se: Eu tê mata!

Portanto, há que ter muito cuidado com essa expressão violenta com consequências devastadoras. Teme-se ainda que o seu uso seja a causa principal do falecimento de muitos jovens que acabam sendo sucumbidos pelo casamento!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Motive-me com o seu comentário!