domingo, 2 de Outubro de 2011

De 1900 e Kabuza à 1993

Todas as mulheres têm a sua época de glória. Aquela fase em que todos homens são os Estados Unidos da América, e as raparigas dividem-se entre a Líbia, Afeganistão ou mesmo Iraque. São fortes ataques, com ou sem cobertura televisiva, os bombardeamentos não param até ela ceder. Obviamente, umas cedem só aos EUA; outras cedem à Inglaterra, França, Rússia e sei lá mais quem. Mas isso não vem ao caso. Essa glória é apenas experienciada durante uma certa faixa etária.

Sempre pensei que idade não fazia diferença alguma. Passei pela fase em que os kotas só querias as "Catorzinhas", passei pela fase que os kotas arranjavam damas mais novas com esposas em casa. Mas continuava achando que nada deveria ser relacionada à idade. Mas sim a consciência.
Pensava assim sim, até a hora em que comecei a ver o pessoal de "mil novecentos e uauê" e os de 1900 e Kabuza a darem uma de "Médecins sans Frontières" (Médicos sem Fronteiras) invadindo os hospitais e levando todas as pacientes, e repito, todas as pacientes da pediatria directo para o centro ginecológico! Não querem saber da idade da paciente, tudo é só levar. Basta aparecer uma "munguluta" ou mesmo um pequeno furúnculo na bunda da miúda que eles tentam logo levar a menina para fazer uns exames clínicos (principalmente o toque bimanual).

O lema no meio desses grandes profissionais é: Idade é só um número. O corpo é que fala. Entretanto, há um ditado muito famoso que diz: Se idade é só um número, então a prisão é apenas uma sala-de-estar.

Nada justifica os ataques sofridos por aquelas que nasceram em 1993. Meu Senhor! Não há misericórdia para quem tem esse número na sequência da sua data de aniversário. Aquilo parece-se mais com Angola, até os chineses quererem meter a mão nelas.

A situação anda um tanto quanto periclitante para elas que têm que aguentar a pressão daqueles que já descobriram que manga boa tira-se quando ainda está na árvore. Se não é a conversa sem pimenta dos meninos da sua idade, é o palavreado cheio de "jindungo" daqueles acima da sua idade. Não "tá" leve! Em 1900 e Kabuza isso não acontecia.

Só sinto pena dos rapazes dessa geração. Os coitados quando tentam correr para apanhar algo no quintal (isso se cair algo), já tem bwé de minhocas e mesmo assim ainda tem aqueles de 1975 que querem apanhar. Só posso dizer que está rijo para o vosso lado, ou vocês baixam para as de 1997 ou ficam a assistir de camarote os caçadores furtivos a abaterem as vossas pacaças; porque a remessa de 94 - 96 não vos pertence mais, mas se ainda quiserem, esperem quando estiverem disponível como segunda mão.

Antes, os "kotas" cortavam a idade para não ir à tropa. Agora cortam o cabelo para "cangar" as miúdas. E elas também que não gostam... Fogo neles! Tá brincá cô vida ou quê!

É verdade, já ia dando uma de fingido e não falar todas as verdades: Num vamos estar só aqui a se mentir tipo os que nasceram em 1900 e Kabuza são já os "talos curpados". Vamos Lá Ser Sinceros! Aqui não há acudir ninguém. Temos sempre a sensação que os mais-velhos são já os tais, os espertalhões da cena. Porém, acontece que nunca é cedo demais para alguém ser inteligente e astuto. Infelizmente, como sociedade, todos ignoramos este facto. A idade não determina o fim da ingenuidade de ninguém, mas determina o início da engenhosidade de cada um.

E adivinhem quem está a se deliciar com esse estereótipo? E não é porque as vezes, elas estão com mais garras que as de 1987 por exemplo. Elas fazem um "pressing lixado", se fingem de inconsequente, te colocam no peito que nem bola, trazem fogo ardente na tua casa de palha e se você correr é burro, mas se ficar é idiota. Escolhe! Se você é mau, agora escolhe! E deixe-me realçar que quem está a ver o vídeo sem som, vai pensar que você é já o Zidane. Afinal...

O que está a se passar com essa geração é totalmente improcedente, parece que meteram um veneno que provoca cobiça dessas meninas. A Cuca e as outras cervejas de nada influenciam na atitude, nem na coragem desses "Antonov" (que deveriam estar na sala de demonstração dos modelos antigos usados na aviação) decidem sobrevoar aquele espaço aéreo sem terem receio de serem avistados pelos radares.

Parece que desde um piloto qualquer de karting ao Sebastian Vettel, do ciclista ao camionista, todos querem derrapar naquelas curvas mesmo que umas sejam apertadas, em construção ou mesmo mal feitas.

Epá "in"felizmente desde o mais-velho careca ao miúdo cabeludo, de 1993 à 1900, todos querem provar o "tambarino" (tamarindo) que de momento está com as de 93!

1 comentário:

  1. LOOL

    Eu que sou de 86 vejo as minhas esperanças estilhaçadas. Hahahaha

    É só rir este teu blogue*

    ResponderEliminar

Motive-me com o seu comentário!