sábado, 22 de outubro de 2011

Mãe

Se eu começar por falar da sua importância, do quão ela molda o seu modo de ser, esse texto será só mais um. Se eu falar que eu sou louco por ela, que nada nesse mundo se compara à ela, nada mesmo; também estaria a cair na mesmice da mesma teia de aranha.

Porém, essa é a parte que pouco, ou nada se diz:
Eu vou ser curto e grosso. Venho apenas dizer que muitos filhos (e refiro-me à rapaziada) são incapazes de mostrar todo o amor que sentem pela sua mãe. Não que seja por opção. Mas sim porque a sociedade em que crescemos nos incute a ideia que sair por aí dizendo: Mãe, eu te amo, atirar-se no colo dela e estar sempre lisonjeado a sua Deusa para os quatro ventos desse mundo, é um puro e grande caso de "pasteleirice" senão mesmo um acto de um pudim. Basicamente, você aprende que só faz isso quem é criança ou de coração mole. Homem crescido e maduro não! E "num" adianta abanar a cabeça, porque é isso sim que acontece.

Os rapazes tendem a mostrar o amor que têm pelas suas mães em momentos que acham ser cruciais, em casos de vida ou morte por exemplo. E não, na hora em que acordas e olhas para Ela e dizes: Eu te adoro minha kota. Isso parece ser contra os nossos hábitos e sentidos. Quem não tem a prática de o fazer, se em alguma ocasião o faz, fica logo com uma cara de bolacha redonda totalmente envergonhado, senão mesmo arrepiado até à unha. Simplesmente não é algo natural, é algo que nos habituamos a fazer dentro da nossa mente.

Chamá-la então por nomes como Mamã na frente de muita gente! Shhhhh! Há quem ouve e põe-se a rir até rachar o crânio. Nada mal, tudo bem. Pois eu me ponho a pensar:
Pra quê só se fazer de bwé rijo com a tua Mamã, se com a tua namorada é só "melê"? Doces atrás de doces. Nomes patéticos perseguidos por mais nomes patéticos. E uma dose exagerada de eu te adoro p'ra aqui e eu não vivo sem ti acolá? Para quê só não chamar de Mamã, se na tua dama você chama de "cutchi-cutchi"? A tua mãe não pode te chamar de "Paizinho" na frente dos outros, mas a tua namorada... Essa pode te chamar do que quiser que é lindo, é formoso, são mais pontos na reputação. Sin-ce-ramente! Vamos Lá Ser Sinceros! Fazemos tanta parafernárlia por causa de uma namorada, que dizemos ser nossa, para depois escrever: Ah porque não, o que você me fez... Você "memo" era o meu tudo, eu vivia por ti... Cala "mazê" a boca pá!

Poucos são aqueles que chegam, olham nos olhos, e paqueram a sua Mãe, aqueles que dão uma polida no ego da Senhora. Poucos mesmos, "num" vamos estar só aqui a se mentir. Uns até parecem estar a esperar que a energia eléctrica em Angola se reestabeleça de uma vez por todas para fazerem tal acto, ou seja, nunca farão!

Meus irmãos, "num" brinquem cô a vida! "Num" tenta só se armar já em o ultimo "macho-man" na face da terra, que com a tua mãe, abraço só em datas muito especiais. Bwé rijo na hora de mostrar amor em casa, mas quando está com a namorada, riso já não é riso, bocas largas para todo o lado; podem até lhe esticar a bochecha dum lado para o outro que nem uma pastilha elástica que está tudo óptimo, tudo azul e cor-de-rosa.

Poucas vezes mostramos abertamente que por ela a gente chora, mata, morre, vai para a lua de canoa, põe a cara no fogo, faz milagres, trava avião no ar, e mais outras cenas fantásticas; e tudo porque não percebemos o conceito de ser um homem! Tudo porque a gente acredita na parvoíce espalhada por aí que homem maduro mantém a cara trancada, não mostra seu coração de manteiga. Tudo porque queres parecer ser o mais "fidido" no meio daqueles que te rodeiam. Mas mesmo assim... Ela sabe que você mataria um boi à chapada por ela, domesticaria um leão apenas com quedas de judo, faria a preguiça (animal) de seu escravo e com apenas 6 anos de idade atravessarias uma baía inteira a nadar só por ela. E isso, meus tropas-de-elite, super-homens e bovinos de todo o mundo; isso não tem preço, significado, nem gesto que substitua. Isso é amor mais bruto que petróleo!

E se ainda não sabes: Lidam melhor com as mulheres, aqueles que melhor lidam com as suas Mães.

Hoje, estou triste por não estar aí contigo e dar uma lapidada no teu ego. Não poder te chachar e te pedir um "cumbú" para comprar o teu presente. Hoje senti algo bem presente, é algo que muitos escrevem dizendo ser saudade. Eu não sei descrever tal coisa. Eu só sei dizer mesmo:
Feliz Aniversário Minha Baixinha!

Obs: Essa sim, é Minha!

4 comentários:

  1. 1000 likes,sou fã do teu blog acredita :)

    ResponderEliminar
  2. Thx Tania por passares por aki e curtires a lenga-lenga q se passa nesse blog. Mto obrigado msm ;)

    ResponderEliminar
  3. oh k kido k es... ela deve ter adorado... (lhe acordast msmo?)

    ResponderEliminar

Motive-me com o seu comentário!